Eutanásia Psicológica

A palavra Eutanásia ainda é um tabu que precisa ser mais bem discutido por muitas pessoas. Por definição científica ela significa apressar a morte de um doente, e sem sequer perceber nós a praticamos quase que diariamente. Muita calma, não estou querendo dizer que estamos tirando a vida de várias pessoas por dia, quero tentar fazer uma analogia da palavra eutanásia voltada para o lado psicológico.
Por diversas vezes mesmo sem perceber passamos por essa situação, pois vivemos em uma sociedade cercada de desconfiança, egoísmo e desigualdades o que facilita a morte psicológica das pessoas. Cada vez é mais fácil colocarmos estereótipos nas pessoas, mesmo sem as conhecer nós já nos sentimos hábeis e suficientemente capazes de julgá-las, fazendo delas pessoas interessantes ou não de acordo com nosso discernimento.
Fato é que a partir do momento em que nos consideramos capazes de julgar uns aos outros sem sequer conhecermo-nos ao certo chegamos ao topo da prepotência e egoísmo, uma vez que ao “matar” psicologicamente a pessoa ela dificilmente consegue “ressuscitar” e nos agradar com seu jeito, suas idéias e seus princípios. Muitas pessoas consideram que os rótulos colocados nas pessoas são a imagem e semelhança do que elas aparentam ser, porém discordam veementemente quando tem rótulos atribuídos a sua pessoa por outros.
Pode até parecer óbvio dizer, ou citar que o profissional que trabalha na área de Relações Públicas não pode praticar a eutanásia psicológica, por trabalhar nas mais diversas áreas e com os mais variados tipos e estilos de públicos. Óbvio, porém nem sempre levado ao pé da letra pelos profissionais, muitas vezes deixamos de lados ou ignoramos ou até mesmo ironizamos pessoas que são estereotipadas de diversas maneiras. Um exemplo claro disso é o apresentador Jô Soares, que dependendo do seu convidado e da linha que toma suas entrevistas passa a tratá-los com tamanha arrogância e ironia que gera um tremendo desrespeito.
Devemos sim, manter sempre nosso senso crítico apurado para as mais diversas situações e não nos censurar para as mais diversas situações que nos esperam dentro de nossa vida, tanto pessoal como profissional, pois em cada rosto que pode sofrer uma eutanásia psicológica pode ser que esteja alguma experiência ou algo que venha agregar para cada um.
Texto escrito e enviado pelo aluno do quarto termo de Relações Públicas Diego Vazquez, que apresenta sua visão sobre o assunto. Se você deseja publicar um texto, mande para nosso email: blogrpjr@gmail.com
Obrigada pela participação!
Diretoria de Comunicação
Anúncios

3 respostas em “Eutanásia Psicológica

  1. Texto interessante.É bom que haja RP’s pensando que o nome da nossa profissão está no plural e por isso não cabe a nós limitarmos tudo em uma coisa só.A necessidade de prolongar a caracterização do outro é tão importante quanto diversificar nossas atividades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s