O relações-públicas na construção da responsabilidade socioambiental corporativa

Sabemos que as empresas possuem um papel importante na sociedade em geral, pois são responsáveis pela geração de empregos, de produtos, pelo desenvolvimento da sociedade como um todo, criando relações econômicas, sociais e ambientais com tudo que está à sua volta. Com a globalização, mudanças efetivas foram geradas na economia mundial, fazendo com que as empresas não só vendam seus produtos, mas também agreguem valor para com seus consumidores.

Atualmente, as empresas não estão somente atentas às suas responsabilidades econômicas e legais, mas também com suas responsabilidades éticas, morais, sociais e ambientais. No cenário atual, sabe-se que os cidadãos estão cada vez mais conscientes de seus direitos e que os movimentos sociais exigem mais transparência para a construção de uma sociedade sustentável e apoiada no relacionamento ético. Assim, além de bons preços e prazos, é preciso ter valores agregados para ganhar espaço em um mercado cada vez mais competitivo. Neste quadro, é preciso ter credibilidade e, para obtê-la, conceitos como responsabilidade e transparência são fundamentais.

As organizações que trabalham com a perspectiva da responsabilidade socioambiental ganham um diferencial perante o consumidor, que procura por este valor agregado nos produtos que compra. A escolha de estratégias de caráter social vêm ao encontro da expectativa do consumidor, cliente ou usuário. Porém, muitas delas somente usam este conceito para promover sua imagem, com objetivos mercadológicos, causando incoerências por meio de práticas que não acompanham o discurso. Estas empresas utilizam esta perspectiva somente como imagem corporativa.

Quando a responsabilidade socioambiental é incorporada aos objetivos das empresas, ela deve estar presente na comunicação de forma duradoura para não ser confundida com mero modismo. Para tal consolidação se faz necessário também o desenvolvimento da comunicação integrada para todos os públicos, integrando aspectos técnicos e sociais para o alcance dos objetivos organizacionais. 

O profissional de relações-públicas entra neste cenário porque, além de ser o responsável pelo relacionamento entre os públicos, é também o profissional que deve entender a comunicação de forma estratégica, mostrando que o discurso empresarial não pode ser diferente da ação corporativa. Este profissional integra a comunicação de forma que o fluxo informacional seja transmitido para todos, inserindo a cultura de uma empresa social e ambientalmente responsável.

Fontes:

DEMAJOROVIC, Jacques. Sociedade de risco e responsabilidade socioambiental: perspectivas para educação corporativa. São Paulo: Senac, 2003.

ASHLEY, Patricia Almeida. Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva, 2005.

KUNSCH, Margaria Maria Krohling (Org.). Relações Públicas Comunitárias: a comunicação em uma perspectiva dialógica e transformadora. São Paulo: Summus, 2007.

Larissa Batista

Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s