Filho, chegou sua hora!

No mundo contemporâneo, um dos grandes desafios é a convivência entre as diferentes gerações que possuem ideias, perspectivas e modelos mentais diferentes. O fator que caracteriza as diferentes gerações está diretamente relacionado à época e acontecimentos vigentes. As gerações são classificadas em X, Y e Z, como mostra o vídeo:

Os jovens da geração Y são aqueles que nasceram a partir de 1978, e cresceram em uma década de valorização da internet, do computador e de educação mais sofisticada que das gerações anteriores. Fazem várias coisas ao mesmo tempo, sabem trabalhar em rede e lidam com autoridades como se fossem colegas de turma. E ainda, de acordo com um estudo, realizado pela empresa de consultoria americana Rainmaker Thinking, 56% dos profissionais da Geração Y querem ser promovidos em um ano. A pressa mostra que eles estão ávidos para testar seus limites e continuar crescendo na vida profissional e pessoal.

Foi pensando nesta geração e no fato dos Estados Unidos ter 22,6 milhões de jovens, entre 18 e 34 anos ainda morando com os pais, que a revista de economia americana, Bloomberg Newsweek, lançou uma campanha com o objetivo de “envergonhar” e encorajar esses jovens da geração Y que ainda moram com os pais a darem alguns passos por conta própria.

A campanha contou com a ajuda de pais, amigos, parentes e conhecidos para enviarem cartões virtuais com mensagens motivacionais aos membros mais apegados desta geração. A intenção é que a campanha ajude a movimentar a economia, justifica o veículo.

Algumas dessas mensagens são: “Nosso sonho americano é que você se mude”, afirma um dos cartões. “Eu saí da casa dos meus pais depois da faculdade, então o seu problema não é genético”; “Não sentimos vergonha de você, mas já estamos chegando perto” e “Rosas são vermelhas. Violetas são azuis. Arrume um emprego” são exemplos das impiedosas mensagens.

Ainda que as palavras sejam duras, a revista assegurou que “o estado lamentável da economia não é culpa dos Millenials”, em texto no site oficial da campanha. “Essas mensagens foram criadas para uma geração que com certeza precisa de ajuda, e não para culpá-la”, conclui a campanha.

Campanha da Bloomberg para a Geração Y: “Não sentimos vergonha de você, mas já estamos chegando perto”.

Campanha da Bloomberg para a Geração Y: “Não sentimos vergonha de você, mas já estamos chegando perto”.

Embora, esses jovens da geração Y estejam conectados todo momento à rede e são capazes de realizar várias tarefas ao mesmo tempo, será que não está na hora de se tornarem mais independentes e levarem todo esse dinamismo à sua vida pessoal também?

Vanessa Sforsin

Diretoria de Qualidade

Fontes:

Exame

Galileu

Anúncios

Uma resposta em “Filho, chegou sua hora!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s