A nova marca dos desabrigados

Imagem

Hoje em dia as empresas se preocupam muito com sua imagem e reputação perante à sociedade, já que isso é um fator primordial para obter efetividade no relacionamento com seus públicos e consequentemente se manter no mercado competitivo.

Como sabemos, o papel do relações públicas vai muito além de auxiliar na criação ou produção de uma mera identidade organizacional. Este profissional passa a pensar estrategicamente para que essa identidade corporativa represente de forma real a instituição.

A imagem da organização é a percepção que as pessoas têm da mesma. Não é algo conceitual ou pré-determinado, mas sim, algo criado na mente dos públicos mediante a uma ação, propaganda, a um produto ou a um fato que foi apreendido por eles.

A exemplo disso temos a empresa americana Abercrombie & Fitch (A&F) que chegou a oferecer dinheiro a um apresentador de um programa televisivo americano para que ele parasse de usar as roupas da empresa em seus programas, pois alegavam que ele não tinha classe alguma para estar vestindo a marca e isso só estava prejudicando a imagem da A&F. Segundo o próprio proprietário da marca, suas roupas são produzidas para um público de classe mais elevada, a marca é para quem possui alto status social.

Recentemente,foi publicado na mídia algumas frases ditas por Mike Jeffries, proprietário da marca, há alguns anos dizendo que pessoas “uncool”, mulheres gordas, pessoas feias e sem estilo não devem estar venstindo A&F. Jeffries alegou que suas roupas são totalmente exclusivas para pessoas bonitas e de alto status social.

Isso gerou grande revolta pela população nas mídias, levando a reputação da marca ao precipício. Um americano chegou a criar um vídeo viral de si mesmo passando por brechós para encontrar velhas peças de vestuário da A&F. Após ter encontrado os produtos ele foi às ruas para doá-los aos desabrigados.

No vídeo, ele afirma que as pessoas podem ajudar pegando suas próprias roupas da marca e doá-las para um morador de rua. Essa ação teve tanta repercurssão que foi criada uma campanha nas redes sociais contra a marca, “Fitch a Homeless“, que é um incentivo real para as pessoas darem suas peças da A&F aos desabrigados.

Ao mesmo tempo, aqui no Brasil surgia a campanha “Abercrombie Popular” que começou a distribuir roupas da marca para moradores de rua na cidade de São Paulo. Foi criado até uma página no Facebook como forma de propagar essa campanha contra a empresa.

Imagem

(Imagem do movimento “Abercrombie Popular” captada em http://abercrombiepopular.tumblr.com/)

E a imagem da A&F, conhecida por ser elitista e por buscar consumidores “atraentes e populares” passa agora a ser conhecida como a nova marca dos desabrigados.

Esse foi apenas um dos casos que podemos tirar como exemplo para evidenciar como uma pequena palavra, comentário ou ação pode manchar a imagem e reputação de uma organização.

Imagine-se no meio de toda essa crise, como um conceituado profissional de Relações Públicas sendo contratado para resolver esse “pepinão”. O que você faria? Quais estratégias você adotaria para administrar essa crise? Deixe seu comentário aqui.

E para aqueles que querem aderir ao movimento, acesse a página no Facebook: facebook.com/AbercrombiePopular e mãos a obra.

Jonathan Bosso

Diretor de Recursos Humanos

Fontes:

Blue Bus

Exame

Anúncios

2 respostas em “A nova marca dos desabrigados

  1. Pingback: A nova marca dos desabrigados | Blog da RPjr | Marcas e Patentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s