O marketing esportivo e o atleta como marca

É óbvio a quem acompanha, as evoluções no esporte são coisas rotineiras, tanto na maneira em que ele é jogado, quanto nas regras e na influência do extra campo. Estas mudanças afetam diversas áreas, como a tecnologia e a comunicação.

O maior exemplo de desenvolvimento de esporte como ferramenta de comunicação e da mesma como ferramenta de difusão do esporte, é o futebol. Sendo ele o esporte mais popular no Brasil, o interesse das marcas pelo investimento sobre ele em relação a divulgação de seus produtos e de sua imagem é claramente muito grande. No entanto, vem sendo convencionado como uma atitude pioneira nessa relação entre comunicação e esporte, o tratamento dos atletas como marca em relação às mídias.

O surgimento de agências focadas em gerir a marca de profissionais do esporte é a prova de que essa é uma tendência cada vez mais inerente ao marketing no Brasil. Os investimentos na área partem desde especialista com experiências em ramos diferentes da comunicação, até de esportistas aposentados como imagens e marcas já consolidadas em seu nome como o ex-jogador Ronaldo Fenômeno, que é o dono da empresa de comunicação mais renomada dentro da gestão de imagem de atletas, a 9ine. Tendo inclusive entre seus clientes o exemplo mais presente na mídia de esportista/marca, o atleta do Barcelona e da Seleção Brasileira Neymar Jr. O atleta é reconhecido internacionalmente como um caso de sucesso no marketing esportivo, por ter tido voluntariamente sido gerido como uma marca em toda sua trajetória desde um desportista de categorias de base até sua estreia como jogador do time espanhol, considerado um dos maiores times de futebol do mundo.

Imagem

A importância de Neymar como uma marca é tão eminente na mídia brasileira, que já levantaram a questão de que os compromissos comerciais do jogador poderiam estar afetando o seu desempenho em campo. Isso, principalmente, pelo grande número de empresas com as quais ele já tinha se compromissado, como mostrado na imagem acima retirada da página do atleta no Facebook, que é quase um recorde na história do esporte no país.

A questão que fica é se essa influência do marketing na carreira dos esportistas faz bem ou não ao futebol. Fica sempre aquele questionamento se toda essa visibilidade não afeta o desempenho do mesmo como um profissional e a sua vida pessoal. Muitos grandes atletas viveram suas carreiras se vendendo muito pouco e se mantendo o mais discreto possíveis, como o craque Lionel Messi, do Barcelona. No entanto, com a evolução do futebol será que essa que era uma realidade muito presente vai se tornar uma grande exceção? Quem ditará as nuances da comunicação no esporte seremos nós, agora só nos resta pensar e planejar como tudo isso seguirá.

Tales Marques

Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s