A imagem do profissional de relações-públicas em literaturas fictícias

O relações-públicas para muitos, ainda é um profissional muito desconhecido e o que ele faz parece ser a grande dúvida na cabeça das pessoas, o que acaba sendo uma coincidência. Na maioria das vezes, seu trabalho pode tornar um indivíduo, organização ou produto mais conhecido e principalmente possuir uma boa imagem perante aos seus públicos de interesse.

“Mas enfim, quem é esse tal de RP que eu nunca ouvi falar?”

O profissional de relações-públicas vem sendo retratado em filmes, seriados, livros e outras mídias há muito tempo, é só parar e observar. Não, a culpa não é sua se nunca reparou, mas muitas vezes ele não é necessariamente um profissional com nome definido “relações-públicas”, , porém tem um papel fundamental nas histórias e atua com ferramentas e estratégias de um genuíno profissional da área.

Esses assessores, comunicadores de maneira geral, gestores de crise, profissionais que lidam com a mídia, com a imagem de indivíduos e organizações, aquele que normalmente está por trás das grandes figuras auxiliando e pensando estrategicamente em cada palavra de seu discurso – o que faz total diferença – pode ser um relações-públicas!

Filmes como, “Obrigado por fumar”, “O discurso do rei”, “Mera Coincidência” e “Bee Movie” mostram estratégias de relações-públicas como, gestão de crises, comunicação dirigida, gestão da imagem, assessoria, posicionamento de marca e até mesmo lobby, que não são desenvolvidas nos filmes por profissionais específicos da área, em alguns nem sendo citado o nome da profissão. .

Já no filme “Hancock”, o personagem principal era um herói decadente, que era menosprezado pela sociedade, mas com a ajuda de um relações-públicas que trabalhou em cima de seus pontos negativos como aparência, comportamento e vocabulário conseguiram juntos mudar sua imagem diante das pessoas, tornando-o um verdadeiro herói.

Confira no trailer:

No filme, o relações-públicas é tratado como ator de grandes mudanças para o bem do personagem principal e da sociedade, porém não é sempre que esse lado do profissional é retratado na ficção como pode ser visto no livro “A Janela de Overton” de Glenn Beck, que por trás de uma trama de conspiração nos Estados Unidos, mostra como as relações públicas através de estratégias de comunicação, publicidade, campanhas de marketing pode ser usada para mudar a opinião pública transformando a população em dependentes do sistema de governo a ser implementado, mostrando um profissional de relações-públicas inescrupuloso e antiético.

Confira um vídeo promocional do livro:

Apesar da profissão ainda hoje não ser tão reconhecida e, principalmente os profissionais que cumprem esse papel na ficção e na vida real não serem identificados como genuínos relações-públicas, a área vem crescendo cada vez mais, conjuntamente com a necessidade das organizações e a valorização da comunicação.

Fernando Garcia
Diretor de Relações Comerciais

Fontes

Cruzeiro do Sul

Priscilla Chiapin

Versatilrp

Meuresumo

Infoescola

Portalintercom

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s