Porque Relações Públicas?

 

Isa 1Nesse período de resultados de vestibulares, estaduais, nacionais, particulares, sempre surge a mesma pergunta. Mas porque você escolheu esse curso? Pergunta essa que, por vezes, vem acompanhada daquele comentário “mas você tem certeza que escolheu certo? Vai acabar passando fome!”. Jovens que optaram pelo setor comunicacional ouvem isso com bastante frequência, é verdade. Seja qual for a profissão escolhida, trabalhar na área de comunicação gera muita insegurança não só nos que assistem de fora, mas principalmente nos, até então, vestibulandos.

No entanto, se pesquisarmos e formos mais a fundo, podemos perceber que, tratando especificamente do curso de Relações Públicas, esses comentários se tornam extremamente vagos. O mercado de trabalho, na realidade, precisa cada vez mais de profissionais versáteis que possam atender a alta demanda desse mundo cada vez mais conectado e globalizado. O curso oferece, não só uma preparação teórica e técnica necessárias para o exercício da profissão, como também opções de estágios, trabalho em Empresas Juniores, grupos de estudos, intercâmbios, ou seja, um relacionamento muito próximo com o cotidiano e as atividades dessa profissão.

Algumas dessas atividades são levadas com pouco caso, como se não fossem importantes. O erro está no fato de não perceber o quanto a imagem e o trabalho envolvido na construção e na manutenção dessa imagem são importantes para uma organização, uma pessoa pública, seja quem for. O que já é clichê, é que o relações-públicas faz eventos. Fazemos festinhas de crianças? Casamentos? Velórios? Tem de fato quem trabalhe com esses itens, mas não são todos, e outras atividades devem ser lembradas.

As funções são muitas, sendo algumas delas eventos (sim, fazemos eventos), gestão de mídias sociais, comunicação interna, planejamento (estratégico e participativo), pesquisa e avaliação, imagem institucional, assessoria de imprensa, gestão de pessoas (relacionamento com público interno, cultura e clima organizacional, por exemplo), cerimonial e protocolo, gestão de crises, gestão da marca, programas com a comunidade, enfim, o que não falta é opção de para onde seguir e no que se especializar. Isso sem contar com a possibilidade de trabalhar no setor acadêmico, dando aula em grandes universidades e transformar-se em referência nesse meio. Recursos para chegar até lá com certeza você terá.

Isa 2

Você ainda tem dúvidas de que escolheu o curso certo? Então um momento! Talvez você ainda possa entender o que eu estou dizendo.

Além de poder trabalhar nos quatro anos de curso, depois de se formar, vem aquele medo do “mas e agora?”. É natural que antes de entrarmos em uma nova fase da vida, nos façamos perguntas sobre o que vai acontecer no futuro.

Bem, para acalmar seu coração, vou resumir em alguns termos no que você, futuro relações-públicas, vai poder trabalhar.

As organizações são dividas em três setores. A primeira é o setor privado (empresariais). Sim, em qualquer empresa, seja ela micro, média, macro ou multinacional. Fora isso, ainda temos as agências de comunicação, que trabalham com relações públicas, marketing, publicidade e propaganda, branding, etc. O que ainda lhe dá a oportunidade de abrir a sua própria agência!  A segunda é a organização pública (organismos governamentais, prefeituras e secretarias municipais, ministérios, órgãos públicos, educação, cultura), para você que quer fazer parte do mecanismo que faz esse país girar. O terceiro é chamado de terceiro setor (ONGs, associações, fundações, projetos sociais, culturais), caso você tenha vontade de devolver a sociedade tudo aquilo que a faculdade lhe proporcionou.

Para ficar um pouco mais palpável, assista o vídeo “ Todo mundo precisa de um RP” e entenda melhor o que eu estou querendo dizer.

Se você ainda não se convenceu, procure conversar e pesquisar profissionais da área, mas mais do que isso, entre de cabeça nesse curso! Aproveite todas as oportunidades que a faculdade tem a te oferecer. Assista às palestras, se empenhe nos trabalhos, pesquise, pesquise e pesquise mais! Informação é o que não falta, e também é o que o mercado de trabalho mais preza hoje em dia.

Com tudo isso, você vai entender o por que o curso de reações públicas é de fato um dos mais abrangentes no meio da comunicação e como você não vai passar fome depois de se formar e ainda chocar a todos dizendo “Fiz relações públicas e hoje sou bem sucedido e feliz na minha profissão!”. E se você acha que esse ano não vai ser nada demais, fique sabendo que a profissão de relações públicas faz em 2014 cem anos, isso mesmo! CEM ANOS de existência! Acho que isso já é mais do que um sinal de que você está sim no lugar e na hora certa, não é?

 isa 3

Isabella Lima
Diretora de Gestão de Pessoas

Anúncios

Uma resposta em “Porque Relações Públicas?

  1. Parabéns pelo post! Muito bem explicado e pautado.Nem mesmo Cândido Teobaldo de Souza
    Andrade em sua maior obra a respeito do RRPP ousou delimitar o campo de atuação deste
    profissional. Quem gosta de planejamento, organização, pesquisa e comunicação vai se apaixonar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s