Nunca capture o que você não pode controlar

Quantas pessoas já não se emocionaram com as apresentações do SeaWorld, ao ver aquele espetáculo que as orcas proporcionam aos espectadores?
Porém a fama deste show está sendo colocada em risco com o documentário “BlackFish – Fúria animal”.

luna1

O filme fala sobre os perigos de se manter orcas em cativeiro, citando o caso da baleia Tilikuma que se rebelou e matou Dawn Brancheau, sua treinadora, em 2010, durante uma apresentação no parque em Orlando, Flórida.

Veja a seguir o trailer do documentário que, coincidindo com o aniversário de 50 anos do SeaWorld em março, será lançado pela Universal Pictures aqui no Brasil:

Artistas como Heart, Barenaked Ladies, Willie Nelson e Cheap Trick cancelaram shows que fariam em parques aquáticos da franquia SeaWorld depois que o documentário indicado ao Oscar estreou nos Estados Unidos. Até a roqueira Joan Jett pediu que o SeaWorld parasse de usar sua música “I Love Rock & Roll” nas apresentações com os animais.

Cowperthwaite, a documentarista norte-americana de “BlackFish” afirma que “a ideia não era fazer algo contra o SeaWorld”, ela somente utilizou as falas de treinadores de orcas e golfinhos para condenar os shows. O parque SeaWorld não participou da produção do documentário e afirma que não captura orcas selvagens há mais de 35 anos, e que 80% de seus animais nasceram no parque ou em zoológicos.

luna2

Em carta aberta, o SeaWorld citou pontos em sua defesa, como por exemplo, a não captura de orcas no ambiente selvagem, a não separação das orcas mães de seus filhotes e que a expectativa de vida das orcas que vivem no parque é a mesma das que vivem na vida selvagem. A carta completa pode ser conferida no link: http://goo.gl/RoQQKV

Em resposta também ao documentário, o SeaWorld Enterteinment lançou uma agressiva campanha de relações públicas contra o filme com o suporte da empresa 42west.

O SeaWorld enviou uma análise negativa detalhada sobre o filme para 50 críticos profissionais de cinema, e gravou entrevistas com executivos e criadores de animais renomados sobre as supostas falhas e generalizações presentes no documentário. O parque alega também que “BlackFish” é uma obra intelectualmente desonesta, com teses e cenas parciais e distantes da realidade.

Será que o SeaWorld está gerenciando esta crise da melhor forma? Ou será que a repercussão do documentário só aumentará daqui em diante?

Laís Queiroz

Diretora de projetos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s