A criatividade pode mudar o mundo

Você conhece a história de Sweetie? Não? Pois você precisa saber o que esta “garota” filipina de apenas 10 anos foi capaz de fazer. Para começar, ela não é real, mas uma criança virtual criada pela ONG holandesa Terre des Hommes com um propósito muito sério. Sweetie foi desenvolvida através de softwares de computador para identificar e rastrear usuários que pagam crianças de países emergentes para abusá-las sexualmente através da rede mundial de computadores.

FOTO SWEETIE 1

Segundo a organização não governamental, o turismo sexual online tem crescido muito nos últimos anos em virtude da expansão da internet e da omissão dos governos em combater essa prática; a ONU e o FBI estimam que existem cerca de 750.000 pedófilos online a todo momento, utilizando identidades anônimas e se escondendo por trás de uma tela de computador.

Sweetie foi desenhada de acordo com os traços reais de uma criança, desde seus aspectos físicos até seus movimentos corporais. O avatar da garota entra em salas de bate-papo e durante conversas com os predadores virtuais, retira o máximo de informações a respeito deles. Com a identificação dos pedófilos, a ONG encaminhava seus dados a INTERPOL – a polícia internacional – que posteriormente, investiga os criminosos.

Em pouco mais de dois meses, Sweetie conseguiu identificar mais de mil usuários em 71 países, dispostos a consumir pornografia infantil na internet. Segundo a Terre des Hommes, a maioria dos infratores vem de países europeus e norte-americanos.

Além da identificação dos criminosos, a campanha intitulada “Stop Webcam Child Sex Tourism”, criada pela agência holandesa Lemz, rendeu 12 leões no festival internacional de publicidade de Cannes, que aconteceu este mês na França. A ação ganhou o voto dos juris porque ela se mostrou efetiva e com grande capacidade de mobilização social.

O intuito da campanha é pressionar governos para levarem o abuso sexual infantil mais a sério, buscando os predadores sexuais em potencial em suas nações. Para isso, a campanha apela para a assinatura desta petição online: http://avaaz.org/en/wcst/.

A apresentação já foi vista por mais de um bilhão de pessoas e a petição foi assinada por meio bilhão, o que demonstra a efetividade da ação na conscientização das pessoas sobre o turismo sexual online.

Apesar do grande avanço que o avatar Sweetie já proporcionou no combate aos predadores sexuais, ainda há muito que ser feito para combater os criminosos e proteger a integridade física e psicológica das crianças. É necessário que não só identificação e rastreamento dos criminosos sejam efetivos, mas também que as autoridades ajam, punindo-os adequadamente.

Dessa forma, vê-se que uma campanha de comunicação bem planejada e com uma boa causa são essenciais para mobilizar e engajar a população em ações sociais. O profissional de comunicação – seja relações-públicas, publicitário ou jornalista – deve encarar essa ou qualquer outra causa social como um dever cívico, utilizando técnicas de comunicação para atenuar e até mesmo sanar problemas, porque afinal, a criatividade pode mudar o mundo.

FOTO SWEETIE 2

Caio Barra

Vice-Presidente

 

Fontes:

Exame Abril

UOL Notícias

Lemz

Anúncios

Uma resposta em “A criatividade pode mudar o mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s