Eventos acadêmicos: como colocá-los no currículo?

Realizados nas dependências de universidades do país, os eventos acadêmicos são encontros geralmente organizados por alunos e professores para colocar em foco assuntos que se interessam ou que presumem ser relevantes para complementar a profissão. São oportunidades relevantes para acrescentar ao repertório dos alunos, porém uma expressiva parcela dos estudantes não sabe a forma que tais eventos podem ser aproveitados futuramente em seus currículos.
O grande problema da situação pode ser resumido no fato da maioria dos eventos acadêmicos não serem conhecidos por quem analisa seu currículo. Imagine um desses eventos que você participou recentemente. Como explicar do que se trata o en
contro, para então o leitor entender quais as razões que levaram você a colocá-lo naquela folha? Como apontar o que foi aprendido em cada um de forma relevante e resumida? E mais ainda, como reunir todos os eventos em um pequeno espaço?
A fim de aproveitá-los, a melhor opção não seria colocar todos eles no currículo, com descrições e assuntos debatidos em cada um, pois o mercado de trabalho atual infelizmente não possui disponibilidade para tal leitura e avaliação. Para, então, não ser tachado de fornecer informações que poderiam ser omitidas – ou no popular, “encher linguiça”- nesse importante meio de apresentação, a melhor opção apontada por Max Gehringer, consultor empresarial e escritor, é acoplar todos os eventos em apenas duas linhas que resumirão seu interesse sem deixar o currículo incompleto. Uma frase como “Curso de processamento de dados (36 horas) e mais 16 eventos acadêmicos, de 2006 a 2010, num total de 140 horas” é um exemplo que já supre a necessidade do que grande parte dos empregadores quer saber e demonstra que o candidato realmente possui, também, outros aspectos interessantes no currículo que preferiu exaltar.
Participações em eventos acadêmicos demonstram pró-atividade do candidato, já que a maioria deles são, quando não gratuitos, concedidos a um preço acessível para o público alvo. Quanto mais horas de debate, de confronto de opiniões, e explanação de experiências terceiras, mais o ouvinte consegue pesar as informações que chegam a ele e formar sua própria linha de raciocínio, embasada e completa; e os candidatos que possuem tal característica certamente saem na frente.

Raisa Kamaura
Diretoria de Comunicação

Que a comunicação se pinte de povo!

Centenas de pessoas reunidas com algo em comum. Todas incentivadas pela vontade de discutir, aprender e desenvolver conhecimento sobre a Comunicação Social. Essa é a atmosfera que envolve o Enecom, Encontro Nacional dos Estudantes de Comunicação Social.
Esse encontro, que acontece anualmente no mês de julho, tem sido realizado desde 1972 e foi idealizado por uma Executiva Nacional provisória, formada neste mesmo ano e composta por estudantes da área de Comunicação Social. Após passar por fases conturbadas, de muita discussão e mudanças, essa Executiva Nacional provisória se estruturou e finalmente foi consolidada como Enecos, Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social, que há 12 anos organiza o Enecom.
O evento tem como objetivo congregar estudantes de todo o Brasil para discutir a qualidade e o rumo do ensino da comunicação no país. Durante uma semana, centenas de universitários destinados de todo o Brasil, frequentam oficinas, palestras, eventos, festas e comemorações.
Este ano, em sua 31ª edição, o evento terá como sede a Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa, e ocorrerá de 25 de julho a 1º de agosto. O encontro tem como tema a Comunicação e a Cultura Popular. Serão realizados mini-cursos e oficinas, núcleos de experiências, apresentações de trabalhos, a III Mostra de Cinema Paraibano, quatro painéis (espaços para aprofundamento do tema do encontro) entre outras atrações. O intuito dessas atividades é aproximar os participantes das experiências de Comunicação Popular e estimular a troca de idéias entre estudantes de Comunicação Social de diversas regiões do país.

Camila Ribeiro
Diretoria de Comunicação

Trabalho reconhecido!

Nos dias 13, 14 e 15 de maio, 14 integrantes da RPjr se lançaram à estrada, saindo de Bauru com destino a Vitória/ES, afim de concorrer pela 1ª vez na sessão Expocom do XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. E o resultado foi dos melhores possíveis!
A RPjr participou do congresso com quatro trabalhos e, entre eles, Nicolle Stathourakis Sampaio Amaral, Diretora de Projetos, apresentou o Projeto “Meeting 2009 – Um encontro com o futuro”, na su
bdivisão Organização de Eventos, na categoria Relações Públicas. Após a explanação, realizada por volta das 11h do dia 15 de maio, os integrantes da empresa se sentiram confiantes para a premiação, que seria realizada às 18h do mesmo dia.
A espera pela hora da divulgação da lista dos vencedores deixava todos os mem
bros da empresa apreensivos, ninguém conseguia esconder a ansiedade e a expectativa. Contudo, todo tempo aguardado naquela tarde foi válido quando foi anunciada a vitória do Meeting 2009!
Para a RPjr – Empresa Júnior de Relações Públicas – foi uma honra muito grande receber esse título. Em sua 1ª participação a empresa levou quatro trabalhos, o que já é motivo de grande felicidade e satisfação, afinal tal fato se deve a todo empenho e trabalho de seus membros, e o contentamento foi ainda maior com a vitória alcançada.
Além disso, foi uma grande satisfação levar o nome da Unesp, que ainda trouxe para Bauru mais três premiações: o Grupo AGR (Ação, Gestão e Responsabilidade) composto por nove alunos do 3º ano de Relações Públicas levou o primeiro lugar na subdivisão Assessoria de Comunicação para o Terceiro Setor, com o “Projeto
RevitalizAção: reconstrua ideias, cultive essa atitude”; a aluna Ana Carolina Lorencetti Chica, aluna de Jornalismo, venceu na categoria Produção Editorial e Produção Transdisciplinar, na subdivisão Portal, com o trabalho “Portal Toque da Ciência”; e, na categoria Cinema e Audiovisual, Felippe de Souza Lima ganhou em Filme de Ação, com “Serviço Profissional”.
Manifestamos aqui nosso agradecimento a todos que, de uma forma ou de outra, contribuíram: alunos, professores, diretores, patrocinadores e todos que se envolveram com a RPjr e nos ajudaram a alcançar uma das maiores conquistas da empresa.
Parabéns a todos! E o próximo passo é Caxias do Sul, no Intercom Nacional!

Felippe Ferro
Diretoria de Comunicação

A RPjr e o Intercom Sudeste 2010

Iniciando nessa manhã o seu terceiro dia, acontece na cidade de Vitória–ES, o Intercom Sudeste 2010 – XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. Siga a comissão organizadora em http://www.twitter.com/@intercomvitoria.
O evento tem se mostrado uma grande oportunidade na troca de experiências entre graduandos, acadêmicos e profissionais da Comunicação. Além da possibilidade de interação entre produções e pensamentos acadêmicos, é uma grande porta para a atualização sobre novas tendências e para a formação e fortalecimento de networks, fator que tem importância inquestionável principalmente na área da Comunicação.
A programação até agora contou com palestras, oficinas e apresentações de artigos acadêmicos (autoria estudantil) sobre temas relacionados a Comunicação, Cultura e Juventude. Dentre os destaques dessa programação, ocorreu na quinta-feira (13 de maio) uma oficina com o jornalista Tiago Leifert, cujo tema foi “Jornalismo Televisivo: Como fazer?”. Temas como produção cultural (projetos e conteúdo), processo criativo, assessoria de imprensa, media trainning, entre outros, também estão sendo trabalhados.
Junto a 23 outros alunos da Unesp, que com auxílio da Universidade puderam viajar, a RPjr enviou 14 de seus membros ao evento, com o intuito principal de apresentar 4 projetos no Expocom – Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação.
As apresentações dos projetos inscritos na premiação devem acontecer a partir das 9h da manhã, no dia de hoje (15 de maio). As categorias pelas quais a empresa defende projetos são: Agência Júnior – com a própria RPjr, Blog – com o endereço web que você está visualizando, Organização de Eventos – com o Meeting 2009 e Veículo de Comunicação Interna e/ou Externa – com o Boletim Dinâmica – RPjr.
Como empresa júnior, posicionamo-nos na defesa da total integração de graduandos a eventos desse gênero. É primordial ressaltar a importância da participação dos pensadores e futuros profissionais da área em encontros desse tipo para seu próprio desenvolvimento e para o enriquecimento da iniciativa em qualidade e aprofundamento das temáticas abordadas. Ainda nesse sentido, a apresentação de artigos e projetos acadêmicos e a inscrição de propostas em premiações devem ter sua importância reconhecida.
A época que vivenciamos; o atual panorama do que pode ser trabalhado e discutido na Comunicação, é fértil a inovações e totalmente aberto à troca real de experiências. Tópicos de discussão surgem a cada momento e áreas como a de Gestão Estratégica da Comunicação, com especial foco nas Relações Públicas, demandam redobrada atenção. Portanto, fica a dica aos produtores de conteúdo dessa natureza, apresentem-se!

João Vitor Caires e Renato Belinelli
Diretoria de Qualidade e Diretoria Administrativa

São Paulo Indy 300: uma conquista brasileira

Alguém já imaginou que algum veículo pudesse atingir a marca de 300 quilômetros por hora em plena Marginal Tietê, uma das vias mais acessadas da cidade de São Paulo? Nos dias 13 e 14 de março isso será possível, graças a “São Paulo Indy 300”, prova que dará início ao calendário 2010 da Fórmula Indy, uma das principais categorias do automobilismo mundial.
A etapa de São Paulo será a primeira corrida de rua da modalidade IZOD IndyCar Series na América do Sul, inserida em uma categoria tradicionalmente dominada pelos norte-americanos, 13 das 17 corridas do ano serão disputadas nos Estados Unidos. Esse fato evidencia o tamanho da conquista do Grupo Bandeirantes de Comunicação, responsável por trazer a modalidade ao território tupiniquim adquirindo os direitos de exibição da etapa brasileira pelos próximos cinco anos, o que trará mais visibilidade internacional ao país em se tratando de eventos esportivos. Visibilidade essa quem vem crescendo muito ultimamente com a realização dos jogos Pan-americanos de 2007, com a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.
A emissora está considerando o evento como se fosse a “primeira Copa do Ano” (alusão à Copa do Mundo de futebol da FIFA), tanto que o presidente do grupo, João Carlos Saad, está investindo pesado em divulgação, utilizando todos os veículos de comunicação da Band para esse fim: dados sobre a corrida e sobre a categoria Indy em todos os programas esportivos exibidos na TV aberta e fechada, comerciais sobre a prova, matérias de diversos tipos na internet nos sites gerenciados pela empresa, comentários na Rádio Bandeirantes e aparições nos jornais do grupo.
A imprensa em geral também está dando um grande destaque ao evento, há matérias sobre o assunto em vários jornais, portais da internet, entre outros. Essa forma de divulgação é de grande importância para o acontecimento, pelo fato de ser bem elaborada e atingir a um público específico, representado principalmente pela classe média-alta que aprecia episódios esportivos, bem como possíveis parceiros e patrocinadores.
O Prefeito da Cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, também afirmou que as expectativas são grandes para a realização da prova, e que o evento tem tudo para fazer sucesso. De fato, essa é a tendência, que seja um sucesso de público, renda e com grande repercussão da mídia. Um fator interessante é o preço do ingresso: o lote inicial, do bilhete custava cerca de 4 vezes menos que o preço para assistir a prova de Fórmula 1, realizada no circuito de Interlagos.
A São Paulo Indy 300 contará com a presença de 6 pilotos brasileiros, entre os 31 participantes da Indy: Tony Kanaan, Hélio Castroneves, Vitor Meira, Mário Moraes, Raphael Matos e Bia Figueiredo. O traçado da pista percorrerá um quilômetro e meio da Marginal Tietê e um trecho do sambódromo do Anhembi.

Felippe Ferro
Diretoria de Comunicação