Os vírus podem estar em sua propaganda

A Internet é um mundo complexo! Talvez não exista uma forma de comunicação que revolucionou tanto nessa era contemporânea e hoje em dia grande parte da população mundial faz ou já fez conexão com a rede mundial de computadores. Juntamente com essa revolução digital, surgiram inúmeras características, como os chamados “virais”, que começaram a surgir na metade da década dos anos 2000.  Trata-se de um vídeo lançado na rede que tinha um número grande de visualizações e um alcance gigantesco, muitas vezes até mesmo tendo repercussão mundial.

Os virais, muitas vezes, poderiam ser um vídeo engraçado, inusitado, diferente ou até mesmo uma campanha de publicidade.  Tudo que chama atenção pode se tornar um viral e muitas vezes chegam até a televisão e as rádios. Esses vídeos foram evoluindo e se transformando até mesmo num tipo de Marketing, o “marketing viral” é um fenômeno que cresceu muito, desde então, e utilizar esse fenômeno a favor da publicidade se tornou uma sacada inteligente e moderna dos dias atuais, seja para o relações-públicas ou para o publicitário.

Exemplos de virais na publicidade não faltam! Após entrevista na Copa das Confederações de 2009, o então treinador da África do Sul, Joel Santana, deu uma entrevista com um inglês bastante controverso. O vídeo se tornou um viral instantâneo, por conta do seu inglês um pouco rebuscado e confuso, o treinador virou alvo de chacota dos internautas e se tornou um sucesso certo.

Em 2013, fazendo uso desse grande alcance do modo de falar inglês do treinador, o conglomerado de empresas Procter & Gamble fez um comercial com o ele para divulgar o shampoo Head and Shoulders. No comercial, o treinador falava seu duvidoso inglês, divulgando o shampoo anticaspa e o sucesso foi absoluto, provando a efetividade do marketing viral.

Exemplos de marketing viral não faltam, a marca de produtos de higiene Old Spice também se fez valer desses artifícios. A presença do ator e humorista Terry Crews, famoso pela interpretação de Julius Rock na série “Everybody Hates Chris”, participou de uma série de comerciais inusitados: os vídeos tiveram repercussão mundial e tiveram alcance gigantesco nas redes sociais, virando até mesmo uma série contínua de propagandas e vídeos sempre com grande sucesso mundial e um humor atraente.

As redes sociais, os blogs famosos e o alcance e interesse da Internet como forma de entretenimento fizeram com que o marketing viral crescesse e se tornasse algo de muita relevância para a publicidade mundial.  Hoje, o Banco Itaú se utiliza de um bebê sorrindo que também foi um vídeo de grande alcance para fazer sua propaganda;  os “Pôneis malditos” se tornaram sucesso da montadora Nissan;  dois irmãos e sua mãe cantando uma música gospel tornaram-se uma febre na internet, e por aí vai! Ou seja, a publicidade caminha junto com o mundo virtual, e o conteúdo da Internet tem uma relevância e interligação com toda a comunicação mundial, portanto, fique atento que logo mais você verá um viral em sua propaganda.

Felipe Picoli

Consultor de Pesquisa e Desenvolvimento

O Brasil subiu o morro

Funk: a cultura que não é aceita, mas é cada vez mais consumida pelos brasileiros

O Rio de Janeiro virou moda e porta de entrada para o Brasil. A Copa do Mundo FIFA acontecerá na cidade maravilhosa, as Olímpiadas chegam logo depois e o Rio se torna cada vez mais o queridinho dos turistas. Agências de viagens do Brasil inteiro destacam o Pão de Açúcar, a vista do Cristo Redentor e Copacabana, mas evitam mostrar a realidade das favelas cariocas. No entanto, as favelas estão recebendo status pelas suas belezas naturais e seu estilo de vida próprio, mas a cultura produzida nos morros, ainda não muito aceita pelos brasileiros, está sendo cada vez mais consumida e o funk brasileiro agora também é moda.

O cantor Naldo estourou, em 2012, com a música “Amor de Chocolate”, canção que até hoje é uma das mais tocadas. O ritmo que antes era taxado como “coisa de pobre”, “coisa de favelado”, agora é ouvido nas maiores (e mais caras) baladas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre entre outras grandes cidades.

Além de Naldo, outros cantores fizeram o funk se espalhar e, de repente, a Mercedes Benz resolveu inovar mostrando que a cultura dominante não é a de quem está nas classes mais altas, já que a popular se impõe sobre esta de formas surpreendentes e que uma Mercedes Classe A “pode ficar sob controle até no Passinho do Volante”, funk do Mc Federado e os Leleques.

Para bater ainda mais nessa tecla, poucas semanas atrás vimos Ticiane Pinheiro, esposa de Roberto Justus – um dos maiores empresários do país – mostrando, ao vivo em um programa de TV, suas habilidades ao dançar o sucesso do Bonde das Maravilhas: Quadradinho de 8.

Está claro que a cultura gerada nas periferias está entrando pela porta da frente na casa de todos nós e ainda: está claro que, a cada dia mais, a comunicação de baixo custo e muita criatividade ganha de longe a atenção dos brasileiros. Brasileiros que agora não veem mais uma cultura elitizada no seu cotidiano.

E agora, será que o Brasil entra deslizando nessa tendência da comunicação?

Isabela Pinheiro

Diretoria de Comunicação

As ideias que não terminam!

Afinal, quais são as ideias que nunca terminam?

 A Agência Propagação – Agência Experimental de Propaganda Social da Unesp – trouxe para o câmpus de Bauru, nos últimos dias 26, 27 e 28 de setembro, a realidade do mercado publicitário. A Propagação é um projeto de extensão orientado pela Professora Doutora Lucilene Gonzáles e conta com a participação de alunos dos cursos de Jornalismo, Rádio e TV, Relações Públicas e Design.

O que tem a ver um evento de publicidade em uma universidade que não oferece esse curso aos estudantes? Tudo! O UnesPP é um evento idealizado e organizado pelos membros da Agência Propagação, onde os alunos procuram descobrir como suas atividades podem agregar à área de publicidade e propaganda de forma conjunta e multidisciplinar.  É um modo de enxergar a comunicação como um time, onde cabeças com diferentes visões teóricas e práticas podem aplicar seus conhecimentos gerando e compartilhando muitas ideias diferentes e criativas.

A Agência Propagação tem a intenção de agregar, e não segregar, as áreas de conhecimento da comunicação. Os alunos têm contato com diversas atividades e funções, contribuindo de forma muito mais completa à formação acadêmica e humana, e o UnesPP reflete esse conceito. Portanto, se você não foi ao evento por não ser publicitário, é melhor tomar cuidado. Tem muita gente por aí que já percebeu que o mercado de trabalho procura por pessoas engajadas, que pensem fora da caixa, que saibam um pouco de tudo e saibam inserir seu papel nos mais variados contextos… Essas pessoas são concorrentes fortes.

E para satisfazer esse perfil de graduando que busca novos conhecimentos e experiências, a primeira edição do evento contou com a participação dos palestrantes André Rabanea, Andre Petráglia, Celso Figueiredo, Edmilson Cabelo e Paulo Razera, que abordaram temáticas como criatividade; branding, limites da publicidade, além do marketing verde e social. O evento contou também com oficinas de DreamWeaver; roteiro e criação publicitária; Illustrator; Fotografia; Photoshop e mídias sociais.

Além da escolha de profissionais atuantes no mercado da publicidade, a Agência procurou abordar o público de maneira diferente e criativa. Com o slogan “O evento termina, suas ideias não”, várias chamadas foram postadas no Facebook da Agência, estimulando a presença no evento com frases parodiadas.

Durante o evento os ouvintes podiam participar de intervenções fotográficas, em que escreviam ideias em um balão e tiravam fotos, publicadas posteriormente nas mídias da Propagação. O gerenciamento das mídias provocou movimentação e foi possível conferir muitos comentários positivos sobre o evento, gerando resultado quase instantâneo após o primeiro dia de palestras.

Quem quiser saber mais sobre a organização do evento ou sobre o projeto pode curtir a página da Agência Propagação no Facebook. Lembrando que o UnesPP é um evento apoiado e acreditado pela RPjr!

Thiago Siqueira

Diretoria de Comunicação

Vamos inovar? O uso do marketing digital para vencer eleições

Novidades na palma das mãos, o mundo em apenas um clique em qualquer hora ou lugar. Não há como fugir da era virtual que vem se expandindo cada vez mais, ganhando espaço e conquistando novos públicos. Esse é o caso da propaganda eleitoral na internet que foi liberada no dia 6 de julho deste ano.

Que o mundo virtual vem ganhando cada vez mais espaço na atualidade não é novidade pra ninguém, assim não há quem queira ficar de fora dos benefícios que ela proporciona, nem mesmo os candidatos políticos que passaram a dar mais atenção ao marketing digital como forma de vencer as eleições.

Contudo, promover campanhas políticas pela internet não é 100% novidade. Esse modo de divulgação já foi utilizado anteriormente na campanha presidencial dos Estados Unidos de 2008. O uso do Youtube, Twitter e e-mail marketing como ferramentas chaves de propaganda, foram essenciais para a definição do resultado que levou à eleição de Barack Obama. No Brasil essa modalidade foi inaugurada nas eleições de 2010 que trouxe inovações para o meio.

A nova legislação (Lei 12. 034/09) passou a valer em 2010 visando delimitar tanto os direitos quanto os deveres que envolvem a internet durante o período eleitoral.

Navegando nesse mundo pode-se perceber com mais facilidade a queda das barreiras à expressão de ideias, reflexões e pensamentos. Estando dentro do direito da liberdade de expressão é possível agir, se manifestar ou somente observar e analisar o conteúdo postado por outras pessoas. Porém, a liberdade aqui entendida não pode bater de frente com o direito de terceiros ou com leis vigentes.

Nesse contexto, a nova legislação sofreu diversas alterações que delimitam as propagandas como, por exemplo, o que se refere às mensagens eletrônicas. Estas precisam ter um mecanismo que possibilite ao destinatário seu descadastramento, que deve ser providenciado pelo remetente em até 48 horas. Aos que enviarem mensagens após o fim do prazo previsto ficam sujeitos ao pagamento de multa no valor de 100 reais por mensagem. As alterações podem ser conferidas por completo, assim como as condutas ilícitas para a propaganda eleitoral, na página da justiça eleitoral.

Assim, a atualização na legislação possibilitou uma adequação quanto às mudanças no perfil da propaganda eleitoral e trouxe a oportunidade da utilização de uma nova ferramenta que se mostra extremamente eficaz. Os candidatos e partidos políticos passaram então, a ver com outros olhos o complexo e abrangente mundo virtual e poderão fazer uso de suas vertentes e benefícios como mais uma possibilidade de atuação em suas campanhas eleitorais.

Beatriz Costa

Diretoria de Recursos Humanos

Fontes:

Propaganda eleitoral na internet traz novidades

Nova legislação

Justiça eleitoral