Intercom Sudeste: um relato sobre a experiência em Vila Velha

O Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste é um evento anual fomentado pela sociedade Intercom. Junto aos outros quatro congressos regionais (Centro-Oeste, Norte, Nordeste e Sul), o Intercom Sudeste serve como etapa anterior ao Intercom Nacional. Esse ano, o evento celebrou sua XIX edição, e foi sediado na cidade de Vila Velha, Espírito Santo, uma cidade repleta de belas praias e monumentos históricos, próxima à capital, Vitória. Essa edição foi realizada pela Universidade de Vila Velha – UVV.

Imagem

Terceira Ponte: construção que liga a capital Vitória à cidade de Vila Velha


O congresso se destaca por ser referência no âmbito da Comunicação, atraindo pesquisadores, professores, e, principalmente, estudantes de universidades dos quatro estados da região Sudeste. As atividades são divididas por área de interesse, e o grande atrativo do evento é o EXPOCOM, uma premiação entregue anualmente aos melhores trabalhos experimentais de cada segmento da Comunicação. Os vencedores de cada EXPOCOM regional concorrem ao prêmio nacional, que esse ano será realizado em Foz go Iguaçu, Paraná.

Imagem

Logotipo do Intercom Nacional de 2014

Esse ano a RPjr teve seis trabalhos aceitos no EXPOCOM Sudeste, e dois deles foram vencedores e seguem para a próxima etapa, concorrendo ao prêmio nacional. Na categoria Relações Públicas e Comunicação Organizacional, o Boletim Dinâmica, veículo mensal da empresa júnior, foi vencedor na modalidade “Produto de Comunicação Institucional Impresso”, enquanto o vídeo criado pela RPjr para o processo seletivo de 2013, “Draw My Life RPjr” venceu a modalidade “Produto de Comunicação Institucional Audiovisual”.

Imagem

Vitor Zangerolamo comigo na Universidade de Vila Velha

Vale lembrar que em 2013 o Intercom Sudeste foi realizado em Bauru, e a RPjr foi responsável pela realização do congresso no campus da Unesp, oferecendo toda a infraestrutura necessária para receber 2055 convidados.

Imagem

Comissão Organizadora do Intercom Sudeste 2013, formada por membros da RPjr

Ao avaliar a participação no Intercom Sudeste, é fácil afirmar que eventos desse cunho somam tanto para o desenvolvimento teórico do congressista, quanto para a criação de networking através do contato com estudantes de todo o Sudeste. Próximo à minha saída da RPjr, percebo como a participação de eventos acadêmicos somou para minha formação, principalmente se alinhado ao material produzido em uma empresa júnior.

Por ter participado da organização do congresso em Bauru, foi fácil observar o engajamento dos professores e membros da sociedade Intercom em fomentar a troca de experiência e investir no aprendizado experimental. É uma experiência incrível, e eu recomendo a todo e qualquer estudante.

Rafael Parigi no Intercom Sudesde 2014

E você, já se inscreveu para o Intercom Nacional em Foz do Iguaçu? Ainda não?
Segue o link para cadastro: http://intercom.org.br/sis/2014/novainscricao.asp?eveId=9

Nos vemos por lá!

Rafael Silva Parigi

Gerente de Comunicação
Coautor dos trabalhos vencedores
Comissão Organizadora do Intercom Sudeste 2013

As ideias que não terminam!

Afinal, quais são as ideias que nunca terminam?

 A Agência Propagação – Agência Experimental de Propaganda Social da Unesp – trouxe para o câmpus de Bauru, nos últimos dias 26, 27 e 28 de setembro, a realidade do mercado publicitário. A Propagação é um projeto de extensão orientado pela Professora Doutora Lucilene Gonzáles e conta com a participação de alunos dos cursos de Jornalismo, Rádio e TV, Relações Públicas e Design.

O que tem a ver um evento de publicidade em uma universidade que não oferece esse curso aos estudantes? Tudo! O UnesPP é um evento idealizado e organizado pelos membros da Agência Propagação, onde os alunos procuram descobrir como suas atividades podem agregar à área de publicidade e propaganda de forma conjunta e multidisciplinar.  É um modo de enxergar a comunicação como um time, onde cabeças com diferentes visões teóricas e práticas podem aplicar seus conhecimentos gerando e compartilhando muitas ideias diferentes e criativas.

A Agência Propagação tem a intenção de agregar, e não segregar, as áreas de conhecimento da comunicação. Os alunos têm contato com diversas atividades e funções, contribuindo de forma muito mais completa à formação acadêmica e humana, e o UnesPP reflete esse conceito. Portanto, se você não foi ao evento por não ser publicitário, é melhor tomar cuidado. Tem muita gente por aí que já percebeu que o mercado de trabalho procura por pessoas engajadas, que pensem fora da caixa, que saibam um pouco de tudo e saibam inserir seu papel nos mais variados contextos… Essas pessoas são concorrentes fortes.

E para satisfazer esse perfil de graduando que busca novos conhecimentos e experiências, a primeira edição do evento contou com a participação dos palestrantes André Rabanea, Andre Petráglia, Celso Figueiredo, Edmilson Cabelo e Paulo Razera, que abordaram temáticas como criatividade; branding, limites da publicidade, além do marketing verde e social. O evento contou também com oficinas de DreamWeaver; roteiro e criação publicitária; Illustrator; Fotografia; Photoshop e mídias sociais.

Além da escolha de profissionais atuantes no mercado da publicidade, a Agência procurou abordar o público de maneira diferente e criativa. Com o slogan “O evento termina, suas ideias não”, várias chamadas foram postadas no Facebook da Agência, estimulando a presença no evento com frases parodiadas.

Durante o evento os ouvintes podiam participar de intervenções fotográficas, em que escreviam ideias em um balão e tiravam fotos, publicadas posteriormente nas mídias da Propagação. O gerenciamento das mídias provocou movimentação e foi possível conferir muitos comentários positivos sobre o evento, gerando resultado quase instantâneo após o primeiro dia de palestras.

Quem quiser saber mais sobre a organização do evento ou sobre o projeto pode curtir a página da Agência Propagação no Facebook. Lembrando que o UnesPP é um evento apoiado e acreditado pela RPjr!

Thiago Siqueira

Diretoria de Comunicação

Mãe, passei!

O ano começou e as universidades começaram a divulgar a lista de aprovados para o vestibular. Foram anos de estudo para alcançar um sonho, que agora se tornou real. O resultado é claro: APROVADO!

O resultado dos calouros aprovados na primeira fase do vestibular da Unesp foi divulgado no dia 28 de janeiro. Dia em que o coração de muitos jovens bateu mais forte, de alegria ou de tristeza. Para aqueles que não passaram, cabe o incentivo de tentar de novo. Já para os aprovados, é tempo de transformações! O ingresso na faculdade pública carrega consigo muitas responsabilidades e desafios como morar longe da família, fazer novos amigos e garantir o crescimento profissional e pessoal.

A universidade pode proporcionar ao aluno o contato acadêmico fundamental para construir as bases de sua formação. A grade curricular dos cursos contribui para o aperfeiçoamento de um profissional mais preparado para lidar com os obstáculos que encontrará no mercado de trabalho. Porém, muitas coisas não são aprendidas dentro da sala de aula. É necessário envolvimento, interesse e força de vontade para se tornar um profissional completo e pronto para lidar com adversidades. O envolvimento com projetos extracurriculares é, sem dúvidas, um grande diferencial e um ótimo caminho para aqueles que buscam associar a prática ao teórico.

O Professor Doutor José Carlos Marques comenta a respeito desta importância: “A complexidade dos meios de comunicação e as diferentes possibilidades de difusão da informação na sociedade contemporânea passaram a exigir profissionais mais bem capacitados para lidar com o novo mundo. Atenta a esse dinamismo, a Academia – sabedora que o ambiente da sala de aula não é suficiente para a formação do aluno – passou também a oferecer novas possibilidades de atuação de seus alunos, para além do próprio ensino. Daí a importância que assumiram nas últimas décadas as atividades de pesquisa (como a iniciação científica) e de extensão, financiadas pela universidade. É nesse tripé (ensino-pesquisa-extensão), portanto, que se desenha o trabalho das instituições de ensino comprometidas com o aperfeiçoamento da sociedade, como é o caso da Unesp. É a partir deste tripé que a Professora Doutora Roseane Andrelo explica: “em poucas palavras, significa aprender/ensinar informações relevantes, produzir conhecimento e disseminá-lo junto à comunidade. Desta forma, uma formação universitária completa passa por essas três pontas da pirâmide. E é nas universidades públicas onde mais se encontram oportunidades, como iniciação científica, agência júnior, eventos culturais etc. Acredito que os alunos devam saber fazer a gestão do tempo para participar das atividades que mais se encaixem em seu perfil.”

E por falar em gestão do tempo, não há limites para a participação. Na faculdade, estar engajado é uma experiência fantástica! Vale a pena arriscar e experimentar de tudo, como fez Bruna Mantuan, atual trainee da Diretoria de Comunicação da RPjr: “No primeiro ano participei do núcleo de Relações Públicas da Rádio Unesp Virtual, entrei para o Centro Acadêmico de Comunicação, o Cacoff, para a Torcida Organizada Febre Amarela e para a Comissão de Formatura da minha classe. Fui parte da Comissão organizadora de alguns eventos durante o ano, como a Semana de Relações Públicas e o Inacarp – Integração Acadêmica dos Calouros de Relações Públicas. No segundo semestre do ano dei início a minha Iniciação Científica “As novas e novíssimas tecnologias na mediação do fato esportivo: uma abordagem a partir da ecologia da mídia” e também comecei a participar do grupo de estudos GECEF – Grupo de Estudos em Comunicação Esportiva e Futebol. Sem dúvida alguma, todas essas atividades deram a mim algum tipo de crescimento. Os desafios fizeram de mim uma pessoa mais responsável e todas as vezes que eu me empenhei pelo sucesso dos projetos recebi em troca esse chamado crescimento profissional, que ao meu ver me prepara cada vez mais para o mercado de trabalho.” É fácil perceber que esse contato “prévio” com o mercado de trabalho está mais próximo dos estudantes do que a maioria deles imagina quando ingressa no ambiente universitário.

Dentro da faculdade os calouros poderão ter contato com empresas juniores, como é o caso da RPjr; com centros acadêmicos e projetos de extensão. Um desses projetos é a Agência Propagação, um projeto de extensão fundado pela Professora Doutora Lucilene dos Santos Gonzales, que conta com a parceria da rádio Unesp FM. A agência de publicidade divulga projetos e ações sociais associados à Unesp através de propagandas sociais radiofônicas. Para Ricardo Pasquarelli Volpe, graduando do 4º ano de Design e Diretor de Comunicação Visual da Agência, a chance de participar do projeto fez com que fosse possível conviver com outras áreas (já que o projeto integra alunos de Design, Jornalismo, Rádio e TV e Relações Públicas); aprender a ser multifuncional e a lidar com uma maior responsabilidade e cumprimento de prazos, além de estimular a pró-atividade. Os alunos membros da Agência devem ainda frequentar o grupo de estudos de publicidade, mas há vários grupos na faculdade para aqueles que se interessem por outras áreas.

Existem ainda outras oportunidades que partem de iniciativa dos próprios alunos. É o caso da Comissão de Recepção dos Calouros e da Comissão de Formatura. “Fazer parte da Comissão de Recepção para mim foi um grande aprendizado e não estou dizendo apenas por todo trabalho de programação, de organização e responsabilidades adquiridas com a vinda dos calouros para Bauru, mas por fazer parte da concretização de cada sonho, de cada busca, de cada objetivo alcançado por cada um deles. Tudo isso me trouxe uma extensão de quanto é bom ajudá-los neste novo começo e de como esta experiência me agregou valores e lições que vão muito além da sala de aula.” – comenta Mariana Zaia, que participou da Comissão de Recepção dos Calouros de Relações Públicas em 2009. Para Giovanna Preti, integrante da Comissão de Recepção deste ano, é possível inserir as funções das relações públicas nas mais diversas atividades da comissão.

Além da Comissão de Recepção, os alunos se organizam também para formar a Comissão de Formatura, responsável por organizar a festa mais importante dos graduandos. “Os membros da comissão aprendem bastante com os compromissos assumidos, desde de ter uma conversa aberta com a sala sempre que necessário até de fazer o melhor negócio com uma empresa de formatura. Aprendi bastante com a comissão, as festas, os erros que cometemos ao negociar ou fechar contrato com algum terceiro, a administração do dinheiro arrecadado no decorrer dos anos, a lidar com pontos de vista diferentes do seu e chegar em um consenso, negociar com as empresas de formatura (o mais complicado de todos). Acho que pudemos tirar muito proveito de tudo, muitas coisas serviram como lição para nós que fomos principiantes em algumas coisas e nos serviu de bagagem para nossa vida e profissão.

Passamos por momentos complicados às vezes, temos que arriscar e torcer para dar certo. Acho que o mais importante da comissão, além de tudo que citei, é se comprometer com a sua turma e proporcionar uma festa de formatura que  todos curtam muito, saiam satisfeitos com o investimento que fizeram e levem grandes lembranças.” Diz Beatriz Bassan Stroppa, integrante da Comissão de Formatura de Relações Públicas 2012.

Além de todas as chances citadas, os alunos ainda podem participar da Atlética, do LabSol, ser líderes de torcida, fazer intercâmbio e muitas outras coisas.

 Passar no vestibular não é apenas sinônimo de início de festas ou de uma vida profissional promissora. Ser aprovado no vestibular é sinônimo de trabalhar ainda mais, trabalhar pesado e mostrar ao mundo o valor de todo esforço. Ser diferente dos outros profissionais do mercado de trabalho depende apenas da força de vontade que cada um tem de correr atrás e aprender. Não vai ser fácil, a gente garante, mas para todos os obstáculos e dúvidas a RPjr está sempre aberta para ajudar. Sejam bem vindos, calouros! Que a vontade de fazer esteja com vocês!

Thiago Siqueira

Diretoria de Comunicação

*A RPjr agradece imensamente a todos que contribuiram com depoimentos para a escrita deste post! Muito obrigado!

Aprenda a se organizar com o 5S!

Organização é tudo. Vivendo em um mundo onde o tempo passa cada vez mais rápido, ser organizado é essencial para qualquer profissional. Contudo, isso muda de pessoa para pessoa, umas tem mais facilidade em se organizar e outras nem tanto. Certamente você já ouviu várias dicas de como se organizar, de como organizar seu tempo, como se planejar, dicas de como anotar tudo o que precisa fazer no decorrer do dia, estabelecer prioridades e até já prometeu que no ano que vem seria mais organizado. Se nada disso funcionou para você, tente algo novo.

Existe uma metodologia de trabalho japonesa intitulada 5S (cinco esses) dentro de uma filosofia denominada kaisen (melhoria continua), que pretende desenvolver um ambiente de trabalho agradável e produtivo. Segundo BONDUELLE, “o programa 5S, é um conjunto simples que, ao serem praticados, são capazes de modificar o seu humor, o seu ambiente de trabalho, a maneira de conduzir suas atividades rotineiras e as suas atitudes”.

Senso de Utilização (Seiri): sugere verificar todas as ferramentas, materiais e recursos e manter somente os usados no lugar correto melhorando o fluxo de trabalho, eliminando os empecilhos e aumentando a produtividade.Seguindo passo a passo o modelo prioriza:

  • Senso de Organização (Seiton): sugere a organização do ambiente dispondo as ferramentas em lugares estratégicos.
  • Senso de Limpeza (Seiso): manter o ambiente de trabalho limpo e organizado para que a sujeira não atrapalhe a eficiência do processo e a má qualidade do produto.
  • Senso de Saúde e Segurança: define que os processos devem ser feitos de uma mesma maneira, prezando a segurança e saúde dos colaboradores.
  • Senso de Disciplina: manter as propostas planejadas. Este quinto S garante que os outros quatro estejam sendo seguidos, reforçando a melhoria contínua que é o principio básico do modelo kaisen.

Esta metodologia pode ser aplicada em qualquer ambiente de trabalho, sendo o passo-a-passo customizado para tipo cada ambiente. Com isso, segue um exemplo de como a metodologia 5S pode ser aplicada em um ambiente de estudo.

1-      Organizar o ambiente, jogando fora ou guardando em outros locais todos os papéis que são desnecessários (Seiri).

2-      Organizar os livros, cadernos, entre outros por matéria, alocando-os em lugares próximos à sua mesa de estudos, como em prateleiras, armários, sendo que esses materiais devem estar organizados por prioridade de uso, isto é, livros que serão estudados primeiro, mais próximos. Lapiseira, caneta, borracha, etc. devem ter estar nas gavetas da mesa. Lembrando que as gavetas, armários e prateleiras devem estar identificados, definindo determinados lugares para cada coisa (Seiton).

3-      O ambiente deve estar limpo, e depois do uso, manter a limpeza e realocar os pertences em seus devidos lugares.  Tais regras podem ser mostradas através de informativos visuais próximos ao local de trabalho e advertido caso não seja cumprido (Seiso ).

4-      Na hora do estudo a pessoa deve seguir uma sequência de trabalho, informando e definindo os materiais que devem ser utilizados e os locais de armazenamento dessas ferramentas (livros, lapiseira e etc).  Assim garantimos que cada indivíduo que necessite de alguma informação a encontre, pois a mesma será facilmente localizada e terá a instrução de como utilizar (Seiktsu).

5-      Última etapa do método funciona como uma melhoria das etapas anteriores baseando-se nas mudanças tecnológicas, conceitos e cultura. Ela pode estar ligada a um novo método de estudo, outra ferramenta como, por exemplo, a utilização de tablets ao invés de livros, portanto a padronização e reestruturação agora serão voltadas na maneira de alocar os arquivos dentro desse equipamento.

Com isso, o 5S ajuda não só na organização do espaço, mas também na otimização do tempo e no bem-estar das pessoas em que estão inseridas em um ambiente que adota tal metodologia. Como consequência tem-se pessoas mais motivadas e um resultado final do trabalho com uma maior qualidade, necessário em qualquer atividade desenvolvida.

Bianca Cesário
Diretoria de Qualidade
FONTE:

BONDUELLE, Ghislaine. O programa 5S. Disponível em http://www.madeira.ufpr.br/portal12/downloads/ghislaine/5s.pdf. Acesso em 13 de janeiro de 2011.

Faça parte da RPjr!

A RPjr, Empresa Júnior de Relações Públicas, informa a todos a abertura de 8 vagas para processo seletivo da empresa.

As vagas são:
– 01 trainee para a diretoria Administrativa
– 01 trainee para a diretoria de Qualidade
– 01 trainee para a diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento
– 01 trainee para a diretoria de Finanças
– 01 trainee para a diretoria de Recursos Humanos
– 02 trainees para a diretoria de Comunicação
– 01 trainee para a diretoria de Projetos

As inscrições ocorrerão durante a apresentação do Workshop no dia 31/08 às 17h e também nos dias 01/09 e 02/09 na sede da RPjr ( das 8h às 12h30min ou das 13h30min às 18h).

A participação do estudante em uma empresa júnior é um grande diferencial no mercado de trabalho, no qual o aluno tem a possibilidade de atuar na gestão da organização. Esse contato com o meio mercadológico possibilita o desenvolvimento de aprendizado em áreas do campo de atuação onde o relações-públicas estará em contato direto após sua formação, além de desenvolver o aprimoramento que o universitário terá em questões de responsabilidade, senso crítico e visão estratégica.

A RPjr conta com uma página na internet que contém as principais informações, detalhes e dúvidas sobre a seleção. Para acessar nossa página clique aqui.

Aos interessados, relembramos que faremos uma apresentação detalhada de como será o processo seletivo no dia 31/08 às 17h.

Participe! Venha fazer parte da RPjr você também!

Diretoria de Recursos Humanos

RPjr é bicampeã na categoria “Organização de Evento de RP” no Intercom Sudeste!



Aconteceu em São Paulo entre os dias 12 e 14 de maio a 16ª edição do Intercom Sudeste (Congresso de Ciências da Comunicação da Região Sudeste). Organizado pela Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado), o evento bateu o recorde de inscrições, com 1600 ao todo, além de contar com 391 propostas de trabalho nas Divisões Temáticas e na seção Intercom Júnior e ainda com 421 inscrições para o prêmio Expocom.


Pelo segundo ano consecutivo, a RPjr esteve lá, com o intuito de propagar seus horizontes e a universidade, compartilhar boas experiências e adquirir conhecimento teórico e prático. Com 3 trabalhos no Expocom e 16 membros, a empresa foi preparada para São Paulo, em busca da conquista dos prêmios para garantir vaga e concorrer no Intercom Nacional, que será realizado entre os dias 2 e 6 de setembro, em Recife (PE).


Os trabalhos expostos foram: “Empresa Júnior de Relações Públicas – RPjr”, apresentado pelo Diretor de Projetos Emmanuel Ponte; “Pesquisa Para Formulação de Política de Relacionamento com os Públicos da RPjr”, apresentado pela Diretora de Comunicação Camila Ribeiro de Souza; e o projeto “Desafio Hora Extra: Transformando seu Tempo em Desafio”, exposto pela Diretora de Pesquisa & Desenvolvimento Priscila Avona de Carvalho.


E foi com o Desafio Hora Extra que a RPjr trouxe para a Unesp seu 2º título na categoria Organização de Eventos de RP! Bem como em 2010, com o Meeting 09, a empresa conseguiu superar a concorrência e conquistou a honra de receber, mais uma vez, o prêmio.


A RPjr parabeniza todos os membros envolvidos que se dedicaram muito para obter o êxito na organização e realização do projeto, que durou boa parte de 2009 e percorreu todo o ano de 2010. A empresa agradece também a todos que contribuíram com o evento: equipes participantes do Desafio, empresas participantes e patrocinadoras, órgãos apoiadores, professores orientadores, à faculdade e aos departamentos envolvidos, aos membros da banca avaliadora, enfim, a todos que, de uma forma ou de outra, tornaram possível o sonho de realizar esse projeto tão difícil. No fim, ele rendeu muita visibilidade, aprendizado e conhecimento, fatores primordiais para o sucesso alcançado.


Mas não foi só a RPjr que levou o nome da Unesp para o Intercom. Além do Desafio Hora Extra, a universidade também contou com a vitória da Jornal Júnior na categoria Empresa Júnior de Jornalismo! Além disso, muitos trabalhos foram expostos por alunos de graduação, pós-graduação e mestrado, em várias modalidades do evento. Destaque para outras exposições de graduandos de RP da Unesp, como o Grupo AGR, que concorreu no Expocom na seção de Assessoria de Comunicação Governamental com o trabalho feito para o Hospital das Clínicas da Unesp – Botucatu e as duas monografias apresentadas no Intercom Júnior por alunos do 2º ano de RP da Unesp: “CQC e o Telejornalismo Humorístico: Mero Entretenimento ou Ferramenta de Desalienação?” e “Sex And The City: Questionando o Poder da Mulher a partir do Pseudo-Feminismo”.


Ao fim do evento (confira o vídeo de encerramento), o resultado foi o melhor possível. Nada como estar em um ambiente cercado por profissionais e pesquisadores qualificados na área de comunicação, bem como trocar experiências e conteúdo com alunos de vários locais da região sudeste.


Valeu a pena, valeu RPjr! Que o Intercom Nacional também nos propicie ótimos momentos!



Felippe Ferro

Diretoria de Comunicação

Conheça os novos trainees da RPjr

É com grande prazer que a RPjr apresenta seus novos trainees:


-Lucas Sant’Ana Nunes (Trainee Administrativo);

-Amanda da Silva Valença (Trainee de Comunicação);

-Cybelle Vasconcelos Gomes (Trainee de Finanças);

-Laís Ribeiro Thomaz (Trainee de Qualidade);

-Larissa Batista Dionisio dos Santos (Trainee de Pesquisa e Desenvolvimento);

-Fabiana Freitas Maniero (Trainee de Projetos);

-Gabriela Godoi do Prado (Trainee de Relações Comerciais);

-Suelen Nina Kanashiro (Trainee de Relações Comerciais);

-Gabriel Barbosa Paes (Trainee de Recursos Humanos).


Que os novos membros façam da RPjr um grande aprendizado, pessoal e profissionalmente! Sejam muito bem-vindos!


Raissa Viegas
Diretoria de Comunicação