Storytelling : Um novo conceito, uma nova geração.

O que é Storytellig? Este conceito pode ser entendido, resumidamente, como a arte de contar histórias. É um meio de dialogar com o público usando a história da empresa ou de um produto. Essa história deve conter elementos que realcem a curiosidade e instigue o público-alvo da campanha, sendo essenciais para o seu sucesso.

Além de ser uma poderosa ferramenta para utilizar o conhecimento, as histórias ativam áreas do cérebro fazendo com que o ouvinte nunca seja passivo, ou seja, ele cria uma relação emocional com o que lê, vê ou escuta, além de tornar tudo mais interessante quando história e propaganda unem-se. Na área de relações públicas e comunicação esse conceito é uma importante forma de compartilhar conhecimento, já que muitas empresas tem dificuldade de fazer os funcionários e públicos entenderem toda sua história, cultura da empresa, valores, princípios e usá-los em seu dia a dia. Se sua empresa tem história pra contar não pense duas vezes em transformá-la em uma Storytelling.

Guardamos informações e as utilizamos mais facilmente quando essas estão inseridas dentro de algum tipo de história.

Muitos dizem que a história do Popeye, o herói marinheiro criado em 1929, foi feita por uma indústria de espinafre. Verdade ou não, o consumo desse alimento aumentou em 30% nos anos após sua criação.

Mais um importante exemplo do uso do Storytelling é um comercial da Coca- Cola que com certeza você já deve ter assistido sem assocossiar ao Storytelling.

A Johnnie Walker, marca de Whisky escocês, não ficou de fora e criou um vídeo institucional contando toda a trajetória da marca, como foi criada, os obstáculos que enfrentou e como chegou ao grande reconhecimento do mercado. É importante destacar a identificação do vídeo com a identidade da marca, como, por exemplo, o personagem narrando a história o tempo todo andando (referindo-se ao slogan “Keep Walking” e passando por ícones que simbolizam momentos importantes para a marca. Confira o vídeo:

De uma forma simples, fácil e divertida seus funcionários podem conhecer mais a sua marca e contar a história dela para outras pessoas. Histórias, quando bem contadas, envolvem as pessoas dentro de um novo universo. Reúna seus funcionários, conte sua história ou faça com que eles mesmos contem, o importante é que consigam traduzir os valores, cultura e princípios da marca de uma maneira marcante e inteligente, para que isso gere bons frutos internos e externos na sua organização!

Isabella Baldin
Consultora de Comunicação

Anúncios

Storytelling, transmídia e publicidade – tudo se interliga, mas você sabe o que é?


Inicialmente, para entender o que é storytelling é necessário saber o que significa “story” em inglês, que, diferente de “history”, refere-se a uma narrativa geralmente ligada à ficção.

O conceito de storytelling – que vem sendo cada vez mais difundido e ganhando espaço na mídia – é uma prática milenar, apesar de não nos darmos conta, efetuada pelos nossos mais remotos ancestrais, que se reuniam em torno de uma fogueira para realizar a arte de contar estórias. Não percebemos, devido a sua automaticidade, mas é muito mais fácil guardamos acontecimentos que se enquadram no esquema de uma estrutura narrativa. Mas o que isso tem a ver com transmídia, marcas e sua publicidade?! Oras, TUDO!

Para começar a desenvolver o assunto é necessário entender que a ação do storytelling começa muito antes da criação de uma peça, vai além, o storytelling está ligado à estória de uma marca ou de uma organização.

A nova tendência é uma diferenciação que as empresas vêm utilizando para trazer o público-alvo cada vez mais perto de si, é a necessidade cada vez maior de se criar vínculos emocionais com os públicos e uma maneira de realizar isso é contar a história deles. Existem diversos cases de sucesso sobre isso, como é o caso da Activia, que em suas propagandas coloca pessoas falando de como o iogurte melhorou a qualidade de vida delas.



O storytelling também pode ser utilizado no ambiente empresarial, ou seja, organizar os acontecimentos da empresa em forma de história. É uma estratégia que envolve os funcionários em torno da organização, os deixa a par de sua cultura – além de reforçá-la -, é uma maneira descontraída de fazer com que eles assimilem seus valores, princípios e sua história real (como e quando foi fundada, etc). Como foi o case da marca Johnnie Walker:




Além disso, é muito interessante aliar o storytelling à transmídia (comunicação 360° ou comunicação integrada), o que resulta na chamada Transmídia storytelling. Traduzindo: é um modo de contar histórias em diferentes mídias, partindo-se do ponto de que cada uma tem uma forma de abordagem, não se pode veicular o mesmo tipo de propaganda publicitária em todas as mídias, cada uma exige uma atenção diferente.

Na internet, por exemplo, a prática de transmídia storytelling pode ser muito mais eficaz, partindo-se da ideia de que o ambiente digital é bastante propício ao relacionamento da empresa/cliente. Um case que envolve o contexto digital é o da Natura, que no ano passado criou o Wiki-Histórias, uma comunidade virtual em que as pessoas podem contar suas estórias envolvendo a marca.

Storytelling, transmídia e publicidade são teias dos canais de comunicação muito usados na atualidade. É notável o quanto as organizações lucram com isso (e não conta-se aqui apenas o benefício financeiro). A atratividade proporcionada por peças com esses recursos, chama atenção do público ou da empresa, pelo seu caráter de identificação. Quem é que nunca se viu presente na estória contada por tal tipo de abordagem? – Esse é o tipo de contato que a demanda comunicacional necessita que as marcas gerem com seus públicos.



Jéssica Fleckner
Diretoria de Comunicação